Menu

Negócios lucrativos: métricas para transformar sua startup num negócio rentável!

empreendedorismo, Gestāo, Gestāo de marca

Negócios lucrativos: métricas para transformar sua startup num negócio rentável!

Negócios lucrativos: métricas para transformar sua startup num negócio rentável!

 

 

Transformar ideias em produtos (ou MVP, leia aqui o que é), eis a grande missão que move as startups e o que as converte em negócios lucrativos. Corra atrás disso!

negocios-lucrativos-rentaveis-metricas-35mm-agencia-de-marketing-digital-branding

Conforme os clientes vão enviando informação e interagindo com os produtos (feedback), novas melhorias vão sendo realizadas até chegar na excelência, sendo que, no mundo das startups, a excelência é o aprendizado contínuo. Ela é o que possibilitará que a empresa cresça de acordo com o desejo dos clientes e se transforme em negócios lucrativos.

A forma mais assertiva de avaliar o processo e eliminar os desperdícios é fazendo o ciclo construir-medir-aprender, e quanto menor for o tempo desse ciclo, melhor e mais rápido o empreendedor terá o resultado. Dessa rapidez de processo que surge a importância do Produto Mínimo Viável, MVP, assunto tratado anteriormente aqui.

Essas informações servirão como base para a tomada de decisão. É com base nelas que o empreendedor irá decidir se é hora de pivotar (retroceder) ou se prossegue com a estratégia traçada.

Levando isso em conta, o importante é começar a medir seu desempenho perante o cliente o quanto antes!

 

 Então, COMECE JÁ seus negócios lucrativos!

Não basta pensar apenas na construção de um produto espetacular e gastar horas no seu planejamento. Podemos até construir um produto incrível ao nosso ver, com diversas funcionalidades, porém se o cliente não compreender em que aquele produto o ajudará ou para qual necessidade ele foi criado, o fracasso é certo.

 

Eric Ries afirma que muitas startups fecham não porque tiveram uma execução insatisfatória, mas simplesmente porque fizeram algo que ninguém quer.

SATISFAZER OS DESEJOS DOS CLIENTES = NEGÓCIOS LUCRATIVOS!

 

Ries defende a ideia de que a atividade mais importante não está no desenvolvimento do projeto, na busca de uma ideia sensacional, etc. Ele acredita que é preciso concentrar tempo e energia em diminuir o ciclo do processo como um todo, ou seja, é preciso gastar mais energia na aprendizagem validada do que no planejamento.

Quando concentramos tempo na aprendizagem validada, conseguimos economizar tempo e dinheiro eliminando as atividades que não agregam valor ao produto. É nessa mesma linha de raciocínio que a manufatura enxuta trabalha.

 

+ Como medir se estou rumo aos negócios lucrativos?

Aliar administração ao empreendedorismo é uma boa idéia nesse ponto do trabalho!

Na fase de desenvolvimento de um produto, inúmeras ideias surgem, várias suposições e hipóteses são postas no papel, porém diante dessa “tempestade de ideias”, é preciso separar o “joio do trigo”, em outras palavras, é preciso identificar quais devem ser colocadas à prova.
As hipóteses de valor e de crescimento são as mais importantes, porque elas darão origem a variáveis de ajustes no processo.

O que são hipóteses de valor?

Elas medem se o seu consumidor enxerga VALOR no que sua empresa oferece como, por exemplo: se um player vir valor num jogo de computador, ele se cadastrará, fará o download, testar-lo-á, repetirá o uso e, potencialmente, irá compra-lo ou indica-lo. Ou seja, as hipóteses são medidas de acordo com o comportamento do cliente.

+ O que são hipóteses de crescimento?

Segundo a teoria da Startup Enxuta, as empresas podem escolher apenas entre três motores de crescimento: pago, viral ou recorrente.

Para um negócio com motor pago, suas métricas devem ser voltadas ao lucro marginal, pois é a partir dele que investirá em ações de marketing para alavancar sua operação.

Já para o viral, a troca monetária não condiciona o crescimento, como é o caso do Facebook e de várias redes sociais. Nesse modelo, o coeficiente viral é o indicador mais importante: número de novos clientes ÷ número de clientes inscritos. Ou seja, o importante é quantas indicações cada cliente traz.

Exemplo: para um produto com um coeficiente viral de 0,1, um em cada dez clientes recrutará 1 dos seus amigos. Esse não é um ciclo sustentável, pois o crescimento ocorrerá de maneira branda.

Em contraste, um ciclo viral com um coeficiente maior do que 1,0 crescerá exponencialmente, pois cada pessoa que se inscrever trará, em média, mais de uma pessoa com ela.

O último dos motores é o recorrente que tem como objetivo atrair e reter clientes no longo prazo. Isto significa que ele depende da taxa de aquisição de novos clientes superar a taxa de rotatividade. A atenção deve ser voltada para uma alta taxa de retenção (ou baixa de rotatividade).

Ou seja, escolha as métricas certas para transformar sua startup em negócios lucrativos!

 

 

Estamos aqui para ajuda-lo na sua jornada empreendedora. Clique aqui e tome um café conosco!

Se gostou do nosso artigo, compartilhe com sua rede:

 

Agência de Branding e Marketing Digital em São Paulo – 35mm
Share

This is a unique website which will require a more modern browser to work!

Please upgrade today!

UA-65834577-1