Menu

Sair da Zona de Conforto: a vida começa onde sua zona de conforto termina

empreendedorismo, Gestāo, Pessoas

Sair da Zona de Conforto: a vida começa onde sua zona de conforto termina

Sair da Zona de Conforto: a vida começa onde sua zona de conforto termina

 

 

“Um barco parado está seguro, mas não foi para isso que os barcos foram construídos” – William Shedd

sair da zona de conforto 35mm agencia de branding marketing digital em são paulo

A zona de conforto é assim: não oferece riscos, não incomoda, não atrapalha, e por vezes, a dor não a encontra.

Como o barco no cais, que não sofre os açoites das noites turbulentas, nem com os ventos provocados pelas grandes tempestades, quando decidimos não correr riscos, devido ao medo do novo e do desconhecido, começamos a nos acostumar com o mesmo, com as coisas feitas da mesma maneira, com os resultados medianos recebidos e entregues.

Precisamos olhar ao nosso redor e reavaliar quais os resultados que queremos, e como conseguir esses resultados, pois querer resultados diferentes agindo da mesma forma é insensatez.

É necessário traçar um plano para atingir um patamar mais elevado e para isso, é preciso abandonar o aconchego do lar, do útero materno, da sala de reuniões… ou seja, a sua zona de conforto, independente de qual seja. O ser humano precisa mudar constantemente, pois a “mudança é a única certeza da vida”.

Se não estamos contentes com os resultados que nossa companhia, negócio e/ou empreendimento está atingindo, precisamos encontrar quais as causas desse resultado pífio e fazer a mudança de rota. Por que as vendas não aumentaram? Por que a concorrência tem crescido em meio à crise e eu não? Por que não consigo engajamento nas minhas campanhas digitais? Por quê? Por quê? Por quê? .

 

+ Saia da zona de conforto e mate sua vaquinha

Certa vez, há alguns anos, um mestre e seu discípulo, após muitos dias viajando, avistaram um casebre muito pobre, no qual morava um senhor, sua esposa e três filhos pequenos. A principal fonte de renda daquela família humilde era uma única vaca, muito magra, que mal conseguia parar em pé.

O mestre perguntou ao camponês como conseguia sustentar sua família tendo apenas aquela vaca como fonte de renda. O homem respondera que a situação era difícil e às vezes passavam até necessidade, mas aquele pouco que tinham dava para se manter. Do leite daquela vaca eles faziam queijo, coalhada e outros produtos, e que a cada quinze dias, ele ia à cidade para trocar por outros alimentos, e assim, levavam a vida na sua zona de conforto

Aquela família humilde deu abrigo e alimento ao mestre e ao seu discípulo, e no dia posterior, foram embora, agradecidos pela hospitalidade daquela família humilde, mas muito generosa.

 

+ Mestre ingrato… (matou a zona de conforto do pessoal)

O mestre após cruzar a curva, disse ao discípulo, volte lá e empurre aquela vaquinha do penhasco. O discípulo não entendendo, questionou seu mestre, porém ele novamente deu a ordem ao discípulo, que não entendeu a razão da ingratidão do seu mestre. Mesmo a contragosto, seguiu a ordem do seu mestre.

Passados alguns anos, e com muito remorso ainda, o discípulo resolveu voltar àquele vilarejo. Qual não foi a sua surpresa, ao avisar o lugar totalmente transformado e próspero.

Não entendendo o que aconteceu, chegou à casa da família que um dia deu-lhe abrigo e comida e questionou como conseguiram tantos bens.

O camponês respondeu ao discípulo que após perder a tão amada vaquinha, tiveram que encontrar outras fontes de renda e desenvolver habilidades para sobreviver. Ou seja, após serem obrigados a sair da zona de conforto, enfrentaram algumas dificuldades, obviamente, mas logo, com fé e luta, alcançaram um patamar melhor que o anterior.

Essa história nos faz refletir que, muitas vezes, estamos tão acostumados com os resultados atuais, que deixamos que perseguir alvos maiores; muitas vezes estamos acomodados em nosso emprego atual, que deixamos de investir em nós mesmos. A perda, por vezes é o ingrediente para gerar a mudança que precisamos.

Ou para resgatamos sonhos que deixamos de lado: aquela ideia empreendedora, aquela viagem que sonhávamos ter feito, aquele curso de inglês que adiamos por anos porque estávamos confortáveis em nossos empregos…

 

+ Steve Jobs e a morte de sua vaca

Steve Jobs, quando foi demitido da Apple, sentiu o peso de ser um iniciante outra vez, mas ele deixou claro – no seu grandioso discurso aos formandos de Stanford – que aquele período foi o mais criativo de sua história, pois criou a NeXT e a Pixar, que produziu o primeiro filme de animação da história: Toy Story (1995). Mais tarde, quando a Apple comprou a NeXT, ele voltou à Apple, e a tecnologia criada na NeXT foi a responsável pelo renascimento de sua empresa inicial.

Na época, Steve Jobs fora obrigado a deixar a Apple, assim como o vilarejo perdeu sua zona de conforto com a morte da vaca. Mas nada tão trágico precisa acontecer com você! Veja seus resultados, e se não tiver contente com eles, mude! Temos apenas dois dias em que nada pode ser feito: ontem e amanhã; o hoje só pertence a nós!

 

Então, comece agora mesmo!

 

Conte conosco para lhe ajudar a sair da Zona de Conforto, e juntos, vamos trabalhar para conseguir resultados melhores.

Venha tomar um café na 35mm. Clique aqui.

Ou compartilhe nas redes sociais:

Agência de Branding e Marketing Digital em São Paulo – 35mm
Share

This is a unique website which will require a more modern browser to work!

Please upgrade today!

UA-65834577-1